Descubra o que você pode aprender com o Chaves

Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Na última sexta-feira nós fomos pegos de surpresa por uma notícia inesperada: Roberto Gomez Bolaños, interprete do Chaves, um dos personagens mais queridos da televisão brasileira, havia falecido.

Mas você sabia que o Chaves foi muito mais do que um personagem feito para nos entreter nas tardes do SBT?

Por incrível que pareça, a sitcom mexicana nos ensina várias lições de marketing.

Veja os 8 princípios que os famosos personagens mexicanos nos ensinam até hoje.

1. Ninguém tem paciência comigo

Alguém aí já conseguiu contar quantos cascudos o Chaves levou do Seu Madruga?

Pois é, eles foram inúmeros, até que um dia o Chaves pegou todo mundo de surpresa, e eu não me refiro apenas a turma da vila onde morava, ao colocar uma tigela sob o seu gorro xadrez.

Então, será que esse monte de e-mail marketing que você mandas todos os dias não está tirando a paciência dos seus clientes?

O número de opt-outs ou desengajados está alto?

É bem provável que você NÃO esteja entregando a mensagem certa ao cliente certo e na hora certa.

Revise os seus princípios de life cycle marketing.

2. Que todo animal come com o rabo

Chaves é realmente genial e eu vou explicar porquê.

Ao comentar com o Prof° Girafales que o Kiko não sabe qual animal come com o rabo, o mestre Linguiça o questiona:

“Mas há um animal que coma com o rabo?”

Chaves então responde: “Todos! Existe algum animal que tire o rabo para comer?” Hilário.

O raciocínio é evidente, o problema é que nós não priorizamos o óbvio nas nossas estratégias de marketing, é comum oferecermos uma geladeira a quem comprou o produto alguns meses antes.

Envie dicas de conservação do produto e peça reviews.

3. É de limão, parece abacaxi, mas tem gosto de tamarindo

Vocês lembram quando o Chaves, com sua barraquinha improvisada, resolveu concorrer com a ultramoderna do Kiko e vender sucos em panelas?

Pois é, além dos nos fazer rir, aquela cena nos mostrou que é preciso ter assertividade no discurso e direcionamento das estratégias.

Isso é básico para o sucesso de qualquer ação de marketing.

Se você vende suco de limão, comunique suco de limão às pessoas que gostam de suco de limão e não àquelas que preferem abacaxi ou tamarindo.

Sempre fale a verdade ao seu cliente.

4. Foi sem querer querendo

Que dó do Sr. Barriga, provavelmente, ele foi quem mais ouviu essa frase.

Toda vez que chegava à Vila para cobrar o aluguel era recebido com pancada.

Mas não há como ter sucesso sem querer querendo, um bom planejamento de marketing vai garantir que as estratégias deem certo dentro do prazo estipulado.

5. 14 meses de aluguel

Todo mês o Sr. Barriga aparecia na Vila para cobrar o aluguel do pai da Chiquinha, que estava a 14 meses atrasado.

No marketing, é preciso ter resiliência, porque nada acontece por acaso.

A criação de uma base qualificada de contatos e a otimização dos conteúdos de um site, por exemplo, são processos lentos e graduais. Portanto, pague o aluguel!

6. Olha ele, olha ele, olha ele!

É importante se manter atualizado, pesquisar, ver o que os seus competidores estão aprontando, procurar informações no exterior, etc.

Se você busca pelo sucesso, o benchmarking é vital, porque ele vai além das melhores práticas, através dele você aprende com os erros dos outros.

Lembre-se: NÃO COPIE! NUNCA!

Assim você corre o risco de se tornar um Nhonho, sempre apontando os erros dos outros.

7. É você, Satanás?

Quem não se lembra do episódio que o Chaves e a Chiquinha invadem a casa da Dona Clotilde e imaginam várias coisas que envolvem bruxas, vassouras voadoras e tal.

E com o perdão da palavra, eu me lembro que quase me borrei nesse episódio.

Mas a lição aprendida foi: jamais compre mailing e nunca invada o inbox das pessoas.

A comunicação não pode ser invasiva e a sua mensagem não pode chegar para quem não gostaria.

Trabalhe com os clientes que você já tem e respeite o ciclo de vida, contatando-os no momento oportuno.

8. Era melhor ter ido ver o filme do Pelé

Tem um episódio que a turma do Chaves vai ao cinema, mas o personagem fica incomodado, faz muitas trapalhadas porque não queria estar ali, mas sim assistindo ao filme do Pelé.

Ele não tinha muito opção naquele dia, pois tinha sido convidado, então, era aquele filme ou nenhum.

Atualmente, a história é outra, o consumidor tem o poder de decisão.

Cative a audiência através das mídias sociais, conte histórias e mantenha o público engajado com conteúdo personalizado e relevante.

O Bolaños se foi, mas isso não quer dizer que não podemos continuar aprendendo com o seu personagem mais marcante, o Chaves ainda tem muito o que ensinar para as futuras gerações.

Vou me calar por hoje, antes que eu te deixe louco.

Abraços e até a próxima.

Fonte: Adnews

Escrito por
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Inscreva-se em nosso blog para receber nossos conteúdos por email

Guias

Inscreva-se em nosso blog para receber nossos conteúdos por email

como vender mais com o funil de vendas

Mais do meio

Quer receber mais conteúdos como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por e-mail e participe da comunidade da Leadlovers

Leadlovers Tecnologia
CNPJ: 22.799.684/0001-76
Rua do Semeador, 461 | CIC • Curitiba|PR • 81270-050
© 2015 – 2022 leadlovers